Na Mídia

microbios

Micróbios e tumores

Natália Pasternak dá destaque a uma pesquisa pioneira e revolucionária do Instituto Weizmann de Ciências na sua coluna no jornal “O Globo”.
Saiba mais.

FONTE: O GLOBO


Diversos adoçantes

Usar adoçante causa alterações no intestino, mostra estudo

A BBC Brasil publicou uma matéria da jornalista Mariana Alvim, sobre a pesquisa liderada pelo Prof. Eran Elinav do Instituto Weizmann de Ciências, que revela que os adoçantes (aspartame, sacarina, estévia e sucralose) impactam significativamente as microbiotas do nosso corpo, principalmente a intestinal. O estudo foi publicado nesta sexta-feira (19/8) na revista científica Cell.
Saiba mais.

FONTE: BBC NEWS

odores

Amizades podem ser influenciadas por semelhança de cheiro

Novo estudo reforça série de descobertas sobre o papel dos odores nas interações sociais humanas
Saiba mais.

FONTE: FOLHA

87580583-a-girl-removes-the-mask-to-smell-the-flowers-on-a-blooming-tree-following-the-outbreak

Amigos ao primeiro cheiro: estudo mostra que pessoas se gostam porque têm odores corporais parecidos

Estudo publicado na revista Science Advances conclui que pessoas que têm cheiros semelhantes são mais propensas a se dar bem como amigos à primeira vista
Saiba mais.

FONTE: O GLOBO

instituto-weizmann-CONIB

Instituto Weizmann abre processo seletivo para bolsa de pós-doutorado para brasileiros

O Instituto Weizmann de Ciências de Israel abriu processo seletivo para bolsa integral de pós-doutorado “The Weizmann-IDOR Pioneer Science Fellowships” para brasileiros. Saiba mais.

FONTE: CONIB

glorinha-cohen

O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino e o Instituto Weizmann de Ciências, em Israel, anunciam programa de bolsas de pós-doutorado

Colaboração entre instituições apoiada pela iniciativa Ciência Pioneira oferecerá 15 bolsas de pós-doutorado no Instituto Weizmann de Ciências, classificado pelo Nature Index entre os melhores centros de pesquisa do mundo. Saiba mais.

FONTE: Glorinha Cohen

pesquisadores-1b

Programa concederá 15 bolsas de pós-doutorado para brasileiros

A iniciativa Ciência Pioneira, apoiada pela família Moll, o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e o Instituto Weizmann de Ciências de Israel (WIS), anunciam a abertura das inscrições para 15 bolsas de estudos de pós-doutorado para pesquisadores brasileiros. Saiba mais.

FONTE: Medicina S/A

f960x540-80573_154648_131

A Construção do Ecossistema Científico Brasil-Israel – por Ana Beatriz Prudente Alckmin

O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, no Brasil, e o Instituto Weizmann de Ciências, em Israel, anunciam neste mês de abril um programa de bolsas de pós-doutorado para pesquisadores brasileiros, chamado de iniciativa Ciência Pioneira Saiba mais.

FONTE: Revista Forum

eu-estudante

Quer estudar em Israel?

A iniciativa Ciência Pioneira, apoiada pela família Moll, o Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e o Instituto Weizmann de Ciências de Israel (WIS), anunciam a abertura das inscrições para 15 bolsas de estudos de pós-doutorado para pesquisadores brasileiros. O edital faz parte do programa “Weizmann / IDOR Pioneer Science Fellows” que tem como proposta promover o treinamento avançado de jovens cientistas brasileiros no exterior, e trazê-los de volta ao Brasil para acelerar o desenvolvimento de Ciência inovadora e da mais alta qualidade no país. Saiba mais.

FONTE: Eu Estudante

01_250520225850

Instituto Weizmann abre seleção para bolsa de pós-doutorado

Destinadas a brasileiros, as inscrições para as “The Weizmann-IDOR Pioneer Science Fellowships” vão até 04/07. Saiba mais.

FONTE: Estadão

idor-bolsas-de-estudo

IDOR irá financiar 15 bolsas de pós-doutorado para estudantes brasileiros

Cada bolsa de pós-doutorado corresponde a três anos de programa e após esse período o profissional volta para o BrasilSaiba mais.

FONTE: Diplomacia Business

Marcos-Neme-Vale-do-Cafe_peq

Vassouras sedia evento de sobre o papel da tecnologia na economia fluminense

O município de Vassouras, na região Centro-Sul fluminense, sediou esta semana o Vale ITech, um encontro tecnológico híbrido.Saiba mais.

FONTE: FAPERJ

weizmann-logo-verde2

Weizmann/IDOR Pioneer Science Fellows

O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e o Instituto Weizmann de Ciências de Israel apresentam o programa “Weizmann/IDOR Pioneer Science Fellows”Saiba mais.

FONTE: LuLacerda

1_8e9u697f42nqon30ur483fzk8-23729373

Fidelidade suprema

Além de ter sido o único a votar pela absolvição de Silveira, Kassio Marques coleciona uma série de decisões no STF que são vistas como protelatórias e blindagem ao governo de Bolsonaro e aliados Saiba mais.

FONTE: O Dia

instituto-weizmann-bolsas

Instituto Weizmann abre seleção para bolsas de pós-doutorado

Os selecionados terão a oportunidade de adquirir treinamento avançado ao longo de três anos em Israel Saiba mais.

FONTE: Catraca Livre

instituto-weizmann-CONIB

15 novas bolsas de pós-doutorado para brasileiros.

O Weizmann-IDOR Pioneer Science Fellowship Program, realizado no Instituto Weizmann de Ciências, oferece bolsas integrais de pós-doutorado para candidatos brasileiros altamente qualificados. Saiba mais.

FONTE: Tribuna Judaica

el-pais

“Temos que entender por que há crianças de 7 anos que já querem se suicidar”

Em entrevista para o El País, o neurocientista e Presidente do Instituto Weizmann de Ciências, Prof. Alon Chen, fala sobre como o estresse afeta o cérebro em nível molecular. Veja a matéria do jornalista Nuño Domínguez na íntegra, clicando no link do primeiro comentário. Leia matéria completa aqui

FONTE: El País

cultivo

Cultivar com ar é mais eficiente do que plantar

AGROLINK, portal especializado no setor do Agronegócio destaca uma análise colaborativa do Instituto Weizmann de Ciências que mostrou que cultivar alimentos do ar é 10 vezes mais eficiente do que no solo. A comparação da eficiência se baseia no cultivo de soja. Assim, os 10km² da Amazônia usados para cultivar soja poderiam ser convertidos em 1km² para o cultivo no ar, e 9km² revertidos para o crescimento da floresta selvagem. Leia matéria completa aqui

FONTE: Agrolink

producao-humana

O peso da produção humana

O grupo coordenado pelo pesquisador Ron Milo, do Instituto de Weizmann de Ciências, em Israel, calcula que em 2020, a massa total dos objetos gerados pelos seres humanos tenha alcançado 1,1 trilhão de toneladas, o mesmo valor que somam todos os seres vivos da Terra. Leia a matéria publicada pela revista Pesquisa FAPESP.

FONTE: Revista Pesquisa FAPESP

CELULAS-COVID

Biólogos revelam número de partículas virais da covid-19 no corpo de cada infectado

Biólogos descobriram que cada célula infectada pelo novo coronavírus contém por volta de dez partículas virais, em total o doente da covid-19 no pico da infecção tem de um a cem bilhões de partículas virais.

FONTE: JORNAL DO BRASIL

New-Scientist

A New Scientist publicou sobre a descoberta de pesquisadores do Weizmann

A New Scientist publicou sobre a descoberta de pesquisadores do Weizmann: os humanos antigos usavam altas temperaturas (fogo controlado) para modificar suas ferramentas de pedra há pelo menos 300.000 anos. Leia a matéria do jornalista Michael Marshall aqui

FONTE: NEW SCIENTIST

jerusalem-post

Professora Michal Schwartz do Departamento de Neurobiologia do Instituto Weizmann

Professora Michal Schwartz do Departamento de Neurobiologia do Instituto Weizmann, desenvolveu um tratamento inovador com anticorpos para a doença de Alzheimer, que está atualmente a caminho de um ensaio clínico de fase I. O ensaio testará um anticorpo para estimular o sistema imunológico e induzir processos de reparo cerebral em indivíduos com doença de Alzheimer. Se for bem-sucedido, o tratamento poderá evitar a progressão da doença.

FONTE: THE JERUSALEM POST

PUBLICO

Há 300 mil anos já se controlava a temperatura na fabricação de ferramentas

O Publico de Portugal divulgou a descoberta feita por pesquisadores do Weizmann usando tecnologia de ponta, desenvolvida no próprio instituto, para estudar ferramentas de pedra datadas de até 400.000 anos. Leia a matéria da jornalista Teresa Sofia Serafim no link do primeiro comentário.

FONTE: PUBLICO

Nobel de química alerta para um dos mais graves problemas da medicina moderna

Nobel de química alerta para um dos mais graves problemas da medicina moderna

Em seminário on-line promovido pela Aciesp, a cientista do Instituto Weizmann de Ciências e Nobel de Química, Ada Yonath, conta como o estudo do ribossomo – a fábrica de proteínas das células – pode ajudar a combater a resistência bacteriana a antibióticos. Segundo Ada, esse é um dos problemas mais graves da medicina moderna. Afirma ainda que, caso nada seja feito para mudar o rumo da medicina, deveremos em breve regredir à era pré-antibióticos, quando doenças causadas por parasitas e infecções como pneumonia eram quase impossíveis de serem tratadas. Leia na íntegra, a matéria da Karina Toledo para Agência FAPESP.

FONTE: FAPESP

ponte antiga para o Templo de Jerusalém

Mistério Resolvido: Quem construiu a ponte antiga para o Templo de Jerusalém?

A matéria do Ariel David (em inglês) traz revelações surpreendentes publicadas por pesquisadores do Instituto Weizmann, entre elas a Profa. Boaretto. “Os especialistas concluem que a estrutura foi iniciada por Herodes o Grande e concluída ou pelo menos reformada por governadores romanos, possivelmente até mesmo o infame Pôncio Pilatos”

FONTE: Haaretz

younger-forest-1257961

Maiores e mais antigas árvores do mundo estão morrendo, deixando as florestas mais jovens

A primeira vez que Israel analisou a mortalidade das árvores no país, constatou que diversos trechos estão desaparecendo. No início deste mês, Tamir Klein, do Instituto Weizmann de Ciências se encontrou com o responsável pelos recursos florestais de Israel para discutir sobre as florestas do sul do país, que podem não sobreviver até o fim do século. “Eles me contataram e perguntaram: ‘o que devemos fazer?

FONTE: National Geographic Brasil

vacina-isralense

Uma vacina israelense e abrangente para influenza

A edição em inglês do jornal Haaretz publicou esta semana um excelente artigo sobre  a vacina universal para influenza,  pesquisa da  Prof. Ruth Arnon, cientista do Weizmann e ex-presidente da Academia de Ciências e Humanidades de Israel. A vacina está agora em ensaios clínicos finais (fase 3). Se funcionar, poderia substituir a vacina de gripe dada a cada ano, assim que aprovada pelas autoridades reguladoras. Destaque para a interessante  entrevista da jornalista Anat Georgi. “Todos hoje estão preocupados com o coronavírus e o crescente número de mortes, mas todos os anos centenas de milhares de pessoas em todo o mundo morrem de gripe – às vezes até 650.000 em todo o mundo. Ninguém se relaciona com esses números porque nos acostumamos com eles. Uma vacina universal como a que desenvolvemos prevenirá muitas doenças, incluindo a gripe aviária e suína, que pode ressurgir sem qualquer aviso.”, responde Prof. Ruth Arnon

FONTE: Haaretz