Instituto Weizmann de Ciências classificado o #6 instituto de pesquisa do mundo

Instituto Weizmann de Ciências: 6o lugar no ranking Nature Innovation Index 2017 (1o lugar de fora dos Estados Unidos)

A revista Nature publicou o índice Nature Index 2017 do suplemento Innovation (Inovação) no qual o Instituto Weizmann de Ciências ocupa o sexto lugar no ranking internacional das melhores 200 instituições de pesquisa. O Nature Index ranqueia as instituições de acordo a impacto que tem a pesquisa acadêmica na inovação, examinando como os artigos de pesquisa são citados em patentes de terceiros.

A lógica é a seguinte: ao pesquisar patentes de terceiros – informadas por eles e que citam trabalhos acadêmicos – mais do que aquelas das próprias instituições, fica exposto a influência da pesquisa no desenvolvimento de produtos e serviços. De acordo com Nature, os acadêmicos do Index são aqueles “cujas ideias podem moldar as invenções do amanhã. O topo das tabelas é ocupado tanto por instituições com reputação global pela pesquisa de alta qualidade, como outras cujos trabalhos publicados têm um impacto desproporcionalmente alto em relação ao tamanho”.

Nas primeiras dez colocadas, o Instituto Weizmann de Ciências de Israel é a única instituição que não é dos Estados Unidos. Está depois de pesos pesados como The Scripps Research Institute em São Diego, Rockefeller University em Nova Yorque e o Massachusetts Institute of Technology em Boston.

David Swinbanks, fundador do Nature Index disse: “A análise chega no momento em que é uma prioridade crescente dos governos e das agências de fomento a transferência do conhecimento científico à indústria e à economia, porque precisam demostrar que a ciência financiada de forma pública se utiliza em benefício da sociedade”.

Prof. Daniel Zajfman, presidente do Instituto Weizmann de Ciências disse: “O lugar alto que ocupamos no Index é um reflexo da filosofia que nos guia, que é recrutar os melhores do mundo e permitir que eles sigam a própria curiosidade. É o que leva, no final, para aplicações inovadoras e surpreendentes que moldam o futuro. ”

O índice Nature revelou também que o Instituto Weizmann de Ciências não apenas contribui para aplicações de patentes de outros, mas também está quinto no ranking de aplicações de patentes próprias. Este ranking está normatizado para a amplitude da atividade cientifica do instituto.

O suplemento é publicado pela Nature junto ao The Lens and Clarivate Analytices. Eles aportaram as ferramentas analíticas para, nas palavras de Richard Jefferson, fundador de The Lens, criar a “cartografia da invenção”, voltando transparente o complexo processo de resolução de problemas por ciência e tecnologia (STEPS). Isto permitirá cientistas, investidores, empresas e gestores de políticas realizar melhores escolhas de parcerias, baseadas em evidencias, e definir caminhos para distribuir novos produtos, serviços e práticas para a sociedade.

E a primeira vez que o Nature Index foi normatizado em relação a produção total de pesquisa da instituição de ciências naturais, como é indicado pelo número de artigos de pesquisa que a instituição publicou no Clarivate Analytics´web of Science. Isto oferece a medida para comparar a localização das instituições no Index em relação a sua capacidade de pesquisa, que pode ser comparado com as outras de forma normatizada.

Sobre Nature Index:
Lançado em novembro de 2014 pela primeira vez, a base de dados Nature Index acompanha as afiliações dos autores de artigos de pesquisa publicados em um grupo de 68 revistas de ciências naturais de alta qualidade, selecionadas por um painel independente de cientistas ativos.

 

Leia mais: Weizmann Institute of Science ranked 6th in Nature Innovation Index, 2017, and 1st outside the US